Care Project Connects Church to Community

Care Project Connects Church to Community

The pandemic brought apprehensions, uncertainties, fears, and expectations to the ethnic church in the USA. The first shock was the need to “maintain” the church without the possibility of meeting in person. This brought the challenge of facing with seriousness and determination the need for technology use along with the necessary investment of time, resources, and training for an urgent immersion in the virtual avenues and their natural developments. This was necessary to create an online church available to those who could no longer attend in person. The first months were months of attempts, studies, frustrations, discoveries, and learning. Then, the church began to find its way and understand better how it should move through the turbulence of the pandemic crisis. 

The Family Church (Igreja da Família) in Windermere is located in greater Orlando in central Florida. It is a 54-year-old church that merged with Brazilian Baptist Community of Orlando (CBBO) six years ago and launched a ministry with Hispanics three years ago. Today it is a church with 12 services on Sundays held at five campuses in three languages (8 services in English, 3 services in Portuguese, and 1 service in Spanish). Each community (American, Brazilian, and Hispanic) needed to seek alternative ways to reach people and minister God’s grace to them.

The Brazilian community of the church quickly realized they could better reach Portuguese-speaking people through the use of digital platforms. Brazilians did not react positively to the broadcasting of services or recorded services. We discovered the Cisco WebEx platform and used it both for interactive services and for the small group meetings that we needed to put in place in order to care for the people. During the pandemic, the church received new members, held baptisms, started new online small groups, the pastors and deacons made virtual visits, and even held a virtual youth conference. AWAKE 2020 was attended by over 7,000 young people from more than 22 countries! 

We learned what Christians in various parts of the world already knew – the Church is not a building! We are the real church – spread around the city –living the Gospel of Jesus Christ. During the year 2020, God allowed us to assimilate this truth into our church praxis until in-person meetings became possible with the proper restrictions and safety protocols. The church began, little by little, to meet in person again.

People from high-risk groups like elders, parents with newborn children, and those who were still concerned about exposing themselves to environments with large groups of people naturally delayed their in-person attendance. The services are broadcast in real time on the church’s social media channels and also on the website. There is no pressure for everyone to meet again in person, even though Florida is now living a much milder reality with a large part of the population already vaccinated and the curve of those infected by COVID-19 decreasing. Everything is going smoothly, and the church is very zealous in its constant observance of safety protocols – always putting everyone’s safety first. We thank God, however, in the last few months that the services have been happening regularly, both in-person and online, and we have seen more and more people coming to the in-person meetings.

In the beginning of the year, we held another interactive and virtual worship night. It was a great blessing. During the times of biblical reflection, God spoke greatly to my heart, showing me that the church could not resign itself to the role of working to protect itself from the virus, to stay in a protective position, reactive to the news, and alert to guidance from the authorities while trying to expand its reach through the internet, analyzing metrics, and creating ways to be more and more present online. This was too little. 

The question that God shook my heart with was: How can we as a church help the Brazilians living in Greater Orlando during this pandemic? Answering this question meant radically changing our perspective on the crisis, moving from being merely victims to being agents of change. Just this awakening of the Holy Spirit has already blessed us greatly. 

The Brazilians who were in quarantine immediately came to my heart. How could we help them? How could we show them love? How could we reach out with affection and solidarity? It was not necessarily the need of helping provide food and more because people in quarantine were not only those with material needs. Thus, Projeto Cuidar (Care Project) was born. 

We set out to identify Brazilian families who were in quarantine because of COVID-19 in the greater Orlando area. The idea was to find these Brazilians and give them a ‘care basket’ which included cookies, cakes, breads, cheeses, juices, cream cheese, teas, masks, alcohol gel, and other treats. We also put in the basket a card showing the solidarity of the church and a copy of the Holy Bible as well. 

We formed teams that included Logistics, Family Fundraising, Donations and Purchasing, Bag Organization, and Delivery. Shortly thereafter, several brothers volunteered! We launched the project. The teams started working, the donations began to come, the Brazilians in quarantine started being identified, and more. On the first Saturday morning, the bags were ready, and the delivery team was also ready for the first opportunity to care for those who were in quarantine! 

Since then, every Saturday, a team leaves the church with the bags – sometimes only a few families, sometimes more. The Projeto Cuidar (Care Project) was a response from Family Church to the crisis, but now we are looking at it as an opportunity to serve and demonstrate Christ’s love long-term. Isn’t it amazing how this change of perspective blessed and edified the church? 

Soon, testimonies started being shared. People were touched, receiving our gesture as a hug from God in their lives. People wrote to thank us. We witnessed big smiles from people who were surprised by the affection received. To open the door of your house and to see a beautiful basket with so much good stuff given just to say: “You are not alone!” It was a great experience for many Brazilians. 

As I write this, Projeto Cuidar has already blessed more than 60 families! Isn’t it wonderful? We have already made a difference in the lives of more than 60 Brazilian families in Orlando while they were in quarantine! Praise God for this change of perspective in our church! Praise God for volunteers who have embraced the vision! Praise God for allowing us to reach these families to show the love of Christ! 

In fact, we can all do something to help and serve during the crisis. But for that to happen, we need to change our perspective. We need to understand that we are not merely victims of a pandemic, rather we are called by God as the Church to be agents of change. The church is the greatest agency for transformation of lives and realities in the world! 

Reality is not destiny. The Church with a healed vision and a transformational perspective of the crisis will change reality! 

Prayer

Lord, we ask for your mercy in all the places where the pandemic is causing the death of so many people. We ask for your comfort for the families who now suffer the pain of the loss of their loved ones. Finally, we ask that you wake up your Church to adopt a different, liberating, peacemaking, and transforming perspective. We pray that the world may believe that you have sent us at this time to activate a true and profound project of change in the world, beginning with ourselves. In Jesus’s name, Amen. 

For Reflection and Discussion

  1. What has your church’s perspective been during the pandemic? 
  2. Looking at the crisis as an environment that creates opportunities, what are the opportunities that God has placed before your church? 
  3. How can the focus of your church’s leadership remain centered on the Great Commission?
  4. How does Projeto Cuidar encourage and challenge your church to make a difference in this time of loneliness and loss? 
Care Project Connects Church to Community

Projeto Cuidar

A pandemia trouxe para igreja étnica nos EUA, ao mesmo tempo apreensões, incertezas, medos e expectativas. O primeiro choque foi a necessidade de “manter” a igreja sem a possibilidade dela reunir-se presencialmente. Isso trouxe o desafio de encarar com seriedade e determinação o uso da tecnologia e o necessário investimento de tempo, recursos e treinamento, numa urgente imersão nas avenidas virtuais e seus naturais dedobramentos, que fariam sugir a igreja online, presente junto aos que não podiam mais estar presentes. Os primeiros mêses foram de tentativas, estudos, frustrações, descobertas e aprendizado. Depois a igreja foi se encontrando e entendendo melhor como deveria se mover em meio às turbulências da crise pandêmica. 

A Family Church (Igreja da Família) em Windermere, fica na chamada Grande Orlando, na região central do Estado da Florida, nos EUA. Ela é uma igreja de 54 anos de vida, que há 6 anos fez um “merge”  com a CBBO – Comunidade Batista Brasileira de Orlando e, há 3 anos iniciou um ministéiro com hispanos. Hojé é uma igreja com 12 cultos dominicais, relizados em 5 campus, em 3 línguas (8 cultos em Inglês, 3 cultos em Português e 1 culto em  Espanhol). Cada comunidade (americana, brasileira e hispana) precisou buscar alternativas e encontrar caminhos para alcançar pessoas e ministrar a elas a graça de Deus. 

A comunidade brasileria da igreja logo percebeu que alcançaria melhor as pessoas de fala portuguesa através das plataformas digitais. Os brasileiros não reagiram positivamente à transmissão de cultos em tempo real, tampouco gravados. Descobrimos a plataformna Webex da Cisco, e a usamos tanto para a realização de cultos interativos quanto para os encontros dos pequenos grupos que precisamos organizar, para cuidar das pessoas. Durante a pandemia a igreja recebeu novos membros, realizou batismos, iniciou novos pequenos grupos online, os pastores e diáconos realizaram visitas virtuais e até uma conferências jovem – AWAKE 2020 –  totalmente online, foi realizada com inscrições de mais de 7 mil jovens de cerca de 22 países! 

Assim aprendemos na prática o que em muitas partes do mundo, onde os cristãos não podem se reunir em templos, já sabiam: Igreja não é prédio! A igreja de verdade somos nós, espalhados pela cidade, vivendo o Evangelho de Jesus Cristo. Durante o ano 2020, Deus nos permitiu assimiliar esta verdade na nossa praxis de igreja. Até que as reuniões presenciais começaram a ser possiveis, com as devidas restrições e protocolos de segurança. A igreja começou, aos poucos, a reunir-se presencialmente novamente. 

Pessoas dos chamados grupos de riscos, anciãos, pais com filhos récem nascidos e as que nutrem ainda receio de se expor a ambientes com mais pessoas, retardam, naturalmente, a retomada de sua frequência. Os cultos são transmitidos  em tempo real pelos canais da igreja nas redes sociais e também pelo website. Não há pressão nem obstinação para que todos voltem a reunirem-se presencialmente, mesmo estando hoje vivendo na Florida uma realidade bem mais amena, com boa parte da população já vacinada e a curva de contaminados e mortos por COVID-19 em decréscimo. Tudo segue com tranquilidade e a igreja muito zelosa com observância constante dos protocolos de segurança, colocando sempre a segurança de todos em primeiro lugar. Graças a Deus, no entando, nos últimos mêses os cultos seguem regularmente, presencialmente e online, e verificamos cada vez mais pessoas vindo às reuniões presenciais. 

No início do ano realizamos mais uma mini-vigília interativa pela plataforma virtual. Foi uma grande bênção. Durante os momentos de reflexão bíblica, Deus tocou muito em meu coração, mostrando-me que a igreja não poderia de conformar com o papel de trabalhar para se proteger do vírus, de ficar numa posição de retaguarda, reativa às notícias e alerta às orientações das autoridade, ao tempo em que tentava ampliar seu alcanse de vidas pela Internet, analisando métricas e criando formas de estar mais e mais presente online. Isso estava sendo pouco demais… 

A pergunta com a qual Deus sacudiu meu coração foi: Como nós, como Igreja, podemos ajudar os brasileiros que vivem na Grande Orlando durante esta pandemia? Responder a esta pergunta implicava em mudar radicalmente a nossa perspectiva da crise, saindo da condição de meramente vítimas para a de agentes de mudança. Só esta sacudida do Espírito Santo já nos abençoou grandemente. 

Veio logo ao meu coração os brasileros em quarentena. Como ajudá-los? Como demonstrar amor a eles? Como chegar junto com carinho e solidariedade? Não era o caso, necessariamente, de auxílio com comida etc, pois a quarentena não visitava apenas pessoas materialmente carentes. Surgiu o PROJETO CUIDAR

Nos propusemos a identificar famílias brasileiras em quarentena por conta da COVID-19 na Grande Orlando. A ideia era encontrar brasileiros em quarentena, levar a eles o que batizamos de ‘cesta de carinho’, com bolachas, bolos, pães, queijos, sucos, requeijão, chás; também máscaras, alcool em gel e outros mimos. Juntos colocamos uma cartinha demostrando a solidariedade da igreja e também um exemplar da Bíblia Sagrada. 

Formamos as equeipes: Logística, Captação de famílias, Doações e Compras, Organização das bolsas e Entrega. Logo vários irmãos se voluntariaram! Lançamos o projeto, as equipes começaram trabalhar, começaram as doações, os brasileiros em quarentenas começaram ser identificados etc. No primeiro Sábado de manhã, lá estavam as bolsas prontas e a equipe de entrega a postos para a primeira ação de carinho aos brasileiros em quarentena! 

Desde então, cada Sábado, uma equipe sai da igreja com as bolsas, às vezes poucas famílias, às vezes mais. O PROJETO CUIDAR foi uma resposta da Igreja da Família à crise, olhando-a agora como oportunidade para servir e demonstrar o amor de Cristo. Incrivel como esta mudança de perspectiva abençoou e edificou a igreja? 

Logo começaram chegar os testemunhos. Gente emocionada recebendo o nosso gesto como um abraço de Deus em suas vidas. Pessoas escrevendo agradecendo. Sorrisos largos de gente sendo surpreendida com o carinho recebido. Abrir a porta de casa olhar e ver um linda cesta com tanta coisa boa, apenas para dizer: Você não está sozinho! Começou ser uma experiência boa demais para muitos brasileiros. 

Enquanto eu escrevo este texto o PROJETO CUIDAR já havia contabilizado 61 famílias abençoadas! Não é maravilhoso? Já fizemos diferença na vida de 61 familias de brasileros em Orlando, enquando elas vivenciavam a quarentena! Deus seja louvado por esta mudança de perspectiva em nossa igreja! Deus seja louvado por voluntários que abraçaram a visão! Deus seja louvado por nos permitir chegar em 61 famílias até agora, apenas para demostrar o amor de Cristo! 

Na verdade todos podemos fazer algo para ajudar e servir durante a crise. Mas para que isso aconteça, é necessário mudar a perspectiva. Precisamos entender que não somos meramente vítimas de uma pandemia, antes somos chamados por Deus para sermos, como igreja, agentes de mudança. Isso, a igreja é a maior agência de transformação de vidas e de realidades do mundo! 

Realidade não é destino! A igreja, com sua visão sarada e de posse de uma perspectiva transformadora da crise, muda a realidade! 

LINKS PARA RECURSOS: 

Prayer

Lord, we ask for your mercy in all the places where the pandemic is causing the death of so many people. We ask for your comfort for the families who now suffer the pain of the loss of their loved ones. Finally, we ask that you wake up your Church to adopt a different, liberating, peacemaking, and transforming perspective. We pray that the world may believe that you have sent us at this time to activate a true and profound project of change in the world, beginning with ourselves. In Jesus’s name, Amen. 

Para Reflexão e Discussão

  1. Qual tem sido a perspectiva da sua igreja neste tempo de pandemia? 
  2. Será que definir se vai ou não suspender os cultos presenciais é única decisão que sua igreja precisa tomar neste tempo de crise? 
  3. Olhando para a crise como ambiência geradora de oportunidades, quais seriam as oportunidades que Deus tem colocado diante da sua igreja? 
  4. Onde está o foco da liderança da sua igreja, ainda na grande comissão ou alimentando a vitimização? 
  5. Em que o PROJETO CUIDAR encoraja e desafia sua igreja a fazer diferença neste tempo de morte, tristeza e solidão?