Fome mundial

Baptist World Alliance Logo

Resolução do Conselho Geral do BWA 1979.1

O Conselho Geral da Aliança Mundial Batista, percebendo que muitos dos povos do mundo estão ameaçados pela fome - pela fome, pela guerra e pelo desastre natural que contribuíram para sua situação desesperada - não podemos deixar de reconhecer o mandato evangélico para que o povo cristão atenda a uma necessidade humana tão urgente.

Portanto, seja resolvido isso:
1. Encorajamos as agências missionárias e órgãos eclesiásticos afins a ajudar as pessoas a aumentar a produção de alimentos

e se engajar no ensino de uma boa nutrição onde as pessoas são subnutridas.

2. Apelamos às nações do mundo para que acelerem a exportação/importação de alimentos, sementes e fertilizantes entre as nações em desenvolvimento; aumentem seus orçamentos para maiores esforços de ajuda e desenvolvimento; e continuem a permitir a entrada livre de impostos de suprimentos de ajuda aos agentes de ajuda autorizados.

3. Incentivamos as Nações Unidas e outras agências internacionais a continuar a utilizar as organizações não governamentais, incluindo as agências de assistência da igreja, na distribuição de alimentos em áreas de necessidade.

4. Pedimos aos pastores e outros líderes que ensinem e preguem a responsabilidade especial daqueles que têm que reduzir seu consumo pessoal, compartilhar e rezar, para que mais da limitada oferta alimentar do mundo possa ser disponibilizada para aqueles que têm fome;

5. Expressamos a convicção de que um serviço de alívio eficiente não pode ser decretado a menos que a paz seja preservada na Terra. A fome e a fome - entre outras causas - são uma conseqüência natural das guerras. Elogiamos a URSS e os Estados Unidos pelo acordo SALT II, e rezamos sinceramente por sua ratificação como um passo necessário. Exortamos os governos envolvidos a continuar as negociações com vistas a uma maior eliminação do armamento e, em particular, à cessação do desenvolvimento de armas nucleares.

A moção da Akande foi secundada. Após discussão e emenda, a resolução foi aprovada como acima.

Citações

Bibliografia de fonte original: Denny, Robert S., editor. Anuário da Aliança Mundial Batista de 1979: Ata da Reunião do Conselho Geral e Diretório. Washington, DC: Aliança Mundial Batista, 1979.

Fonte Original Nota de Rodapé/Endnote: Robert S. Denny, ed.., Anuário da Aliança Mundial Batista de 1979: Ata da Reunião do Conselho Geral e Diretório (Washington, DC: Aliança Mundial Batista, 1979), pp. 50- 51.

Citação completa do documento online: Resolução do Conselho Geral do BWA 1979.1 Fome mundial; https://o7e.4a3.myftpupload.com/resolutions.

Citação de documentos on-line em texto: (Resolução do Conselho Geral do BWA 1979.1).

Para mais informações sobre as resoluções da Aliança Mundial Batista, visite BaptistWorld.org/resoluções.

Desde a sua formação em 1905, a Aliança Batista Mundial tem colocado em rede a família batista global para impactar o mundo para Cristo com um compromisso de fortalecer o culto, a comunhão e a unidade; liderar em missão e evangelismo; responder às pessoas necessitadas através de ajuda, alívio e desenvolvimento comunitário; defender a liberdade religiosa, os direitos humanos e a justiça; e avançar na reflexão teológica e no desenvolvimento de lideranças.

Últimas notícias

2022 BWA Annual Gathering Focused on Racial Justice (Encontro Anual do BWA)

(BIRMINGHAM, AL - 22 de julho de 2022) O foco temático e o desenvolvimento do conteúdo para o Encontro foi amplamente facilitado pelo Grupo de Ação de Justiça Racial do BWA lançado em outubro de 2020 com a afirmação unânime do Comitê Executivo do BWA. Co-presidido pelo Secretário Geral da BWA Elijah M. Brown e pelo Primeiro Vice Presidente da BWA Karl Johnson da Jamaica, o Grupo de Ação embarcou em uma jornada de dois anos

Comitê Executivo lança declaração sobre a crise ucraniana

(FALLS CHURCH, VIRGINIA, EUA - 25 de março de 2022) Em conjunto com suas reuniões do Comitê Executivo realizadas este mês, o Comitê Executivo da Aliança Mundial Batista (BWA) divulgou uma declaração conjunta em resposta à crise na Europa Oriental. Esta é a primeira declaração de seu tipo divulgada pelo Comitê Executivo em mais de 40 anos.