Resolução contra a violência e o abuso de mulheres e meninas

Baptist World Alliance Logo

Resolução 2018.2 do Conselho Geral do BWA

O Conselho Geral da Aliança Mundial Batista, reunido em Zurique, Suíça, de 2 a 6 de julho:

AFIRMA que mulheres e meninas são criadas à imagem de Deus e investidas com inestimável valor e dignidade como dons de Deus, e são essenciais para a saúde e vitalidade das famílias, igrejas, comunidades e da vida nacional;

RECONHECE que a igreja às vezes ficou em silêncio ou foi culpada de perpetuar interpretações bíblicas e teológicas a respeito de mulheres e meninas que as tornam vulneráveis à violência e abuso no lar, na igreja e na sociedade; e dificultam sua capacidade de viver na plenitude de Deus;

REGISTA que o assédio e a violência contra mulheres e meninas no mundo inteiro são imorais e antitéticos à liberdade de todas as pessoas como expressa no Evangelho, e que a igreja tem sido muitas vezes culpada de abusar e rebaixar mulheres e meninas e de encobrir casos de abuso;

RECONHECE que o movimento #MeToo tem sido catalisador ao chamar a atenção para o assédio e a violência contra mulheres e meninas;

CONVIDA os órgãos membros do BWA a:

  • Aumentar a apreciação do valor e dignidade das mulheres e meninas em todos os aspectos da família, da vida eclesial e da sociedade;
  • Desenvolver programas, políticas e práticas que salvaguardem e fortaleçam as mulheres e meninas;
  • Proporcionar acesso a aconselhamento e lugares seguros para mulheres e meninas vítimas de abuso;
  • Assegurar um sistema de responsabilidade transparente que inclua a denúncia de suspeita de abuso às autoridades apropriadas, tanto dentro como fora da igreja;

- Projetar e implementar currículos culturalmente contextualizados para educar lideranças ministeriais e congregações sobre o problema multifacetado da violência contra mulheres e meninas e processos para prevenir tal violência.

Citações

Bibliografia de fonte original: Brown, Elijah M., editor. Anuário da Aliança Mundial Batista de 2018: Ata da Reunião do Conselho Geral e Diretório. Falls Church, VA: Baptist World Alliance, 2018.

Fonte Original Nota de Rodapé/Endnote: Elijah M. Brown, ed., Anuário da Aliança Mundial Batista de 2018: Ata da Reunião do Conselho Geral e Diretório (Falls Church, VA: Baptist World Alliance, 2018), p. 150.

Citação completa do documento online: Resolução 2018.2 do Conselho Geral do BWA Resolução Oposição à violência e ao abuso de mulheres e meninas; https://o7e.4a3.myftpupload.com/resolutions.

Citação de documentos on-line em texto: (Resolução 2018.2 do Conselho Geral do BWA).

Para mais informações sobre as resoluções da Aliança Mundial Batista, visite BaptistWorld.org/resoluções.

Desde a sua formação em 1905, a Aliança Batista Mundial tem colocado em rede a família batista global para impactar o mundo para Cristo com um compromisso de fortalecer o culto, a comunhão e a unidade; liderar em missão e evangelismo; responder às pessoas necessitadas através de ajuda, alívio e desenvolvimento comunitário; defender a liberdade religiosa, os direitos humanos e a justiça; e avançar na reflexão teológica e no desenvolvimento de lideranças.

Últimas notícias

2022 BWA Annual Gathering Focused on Racial Justice (Encontro Anual do BWA)

(BIRMINGHAM, AL - 22 de julho de 2022) O foco temático e o desenvolvimento do conteúdo para o Encontro foi amplamente facilitado pelo Grupo de Ação de Justiça Racial do BWA lançado em outubro de 2020 com a afirmação unânime do Comitê Executivo do BWA. Co-presidido pelo Secretário Geral da BWA Elijah M. Brown e pelo Primeiro Vice Presidente da BWA Karl Johnson da Jamaica, o Grupo de Ação embarcou em uma jornada de dois anos

Comitê Executivo lança declaração sobre a crise ucraniana

(FALLS CHURCH, VIRGINIA, EUA - 25 de março de 2022) Em conjunto com suas reuniões do Comitê Executivo realizadas este mês, o Comitê Executivo da Aliança Mundial Batista (BWA) divulgou uma declaração conjunta em resposta à crise na Europa Oriental. Esta é a primeira declaração de seu tipo divulgada pelo Comitê Executivo em mais de 40 anos.