“Se, pois, fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas que são de cima,
onde Cristo está assentado à destra de Deus.” (Colossenses 3.1)

Na Sexta-feira Santa, a história da humilhação incrível de Deus atinge o seu ponto culminante. O Divino, que deixou o lar celestial e se tornou um ser humano em Jeus Cristo, sofreu a ignomínia da crucificação. Cravado numa cruz, Deus nos revelou a profundidade de nossa pecaminosidade, bem como a extensão que Ele percorreu em prol da nossa salvação.

O Crucificado foi posto num sepulcro. Três dias depois, Ele se levantou dentre os mortos, lançando o aliçerce da nossa vida corajosa e da nossa esperança inabalável. Deus levantou do caos da morte Aquele que enfrentou a desolação total do abandono. E Deus assim agiu com Cristo pelo benefício da humanidade e de toda a criação.

A Páscoa é uma metáfora da destruição do poder da morte e um sinal do novo nascimento, da nova vida e das novas possibilidades. Ela constitui um lembrete da forma como Deus levanta o caído, liberta o oprimido, e oferece paz ao cansado.

Nenhum motivo para surpresa o sabermos que, desde o início, entre os cristãos, a Páscoa era um dia para batismo. Os imersos em Cristo são sepultados com Ele nas águas do batimos e delas são levantados com Ele para a novidade de vida. Ao sairem do sepulcro batismal, os imersos em Cristo têm uma nova perspectiva da vida e discernem tudo a partir de um novo ângulo; o encontro deles com a graça de Deus os leva à vida numa nova dimensão.

A vida batismal à qual somos chamados para viver envolve o ciclo de morrer e ressuscitar com Cristo. Conhecemos a profundidade da dor que é parte de nosso meio-ambiente terreno, e sabemos que as alturas da graça somente podem ser contempladas com os olhos da ressurreição. Para nós, Deus faz novas todas as coisas.

Quando o mal produz o que existe de pior, o poder e o amor de Deus permanecem um baluarte contra o desespero. Colocamos nossos olhos no que está acima, e então as coisas deste mundo perdem a sua atração e o seu ferrão. Somos capacitados pela fé audaciosa porque, ressurretos com Cristo, a vida que agora está dentro de nós é a vida eterna que coisa alguma deste mundo pode destruir.

Neville Callam
Secretário-Geral
Aliança Batista Mundial

Tradução para o Português: Fausto Vasconcelos